Resenha: JoJo’s Bizarre Adventure – Phantom Blood

Header Phantom

Jojo Bizarre’s Adventure é um mangá da autoria de Hirohiko Araki.  O mangá foi publicado pela Shueisha em sua revista semanal Shonen Jump, entre 1987 e 2002, mas a partir de 2002 até os dias atuais, pela revista mensal Ultra Jump. É o segundo mangá mais longo da Shonen Jump com 107 volumes e ainda em andamento.

Phantom Blood é a primeira de 8 partes que a saga foi dividida e está até agora. Tendo apenas 5 volumes, o mangá foi publicado de 1987 a 1988, que logo depois foi sucedida pela parte seguinte, Battle Tendency. Na adaptação para anime feita pela David Production e que estreou nesse ano de 2012, a parte 1 Phantom Blood foi adaptada em 9 episódios.

Dois irmãos, dois rivais.

01

Phantom Blood começa com um acidente que a familia Joestar sofre ao cair de um penhasco, sendo que Jojo ainda era bebê. Seu pai, George Joestar, acaba sendo salvo por Dario Brando, por isso o senhor Joestar fica grato à ele e fala que daqui para frente qualquer favor que ele pedir, será feito.

Após isso, somos levados a 12 anos depois, com Jojo já jovem, um garoto comum (apesar de ser muito musculoso pra idade) e como criança, brinca com seu cachorro e amigos. Isso tudo muda no dia que chega Dio Brando, filho de Dario Brando, que foi mandado para a casa Joestar para que seja criado e se torne um cavalheiro, por conta do favor que George Joestar devia à Dario Brando. A partir daí conhecemos o antagonista Dio, que acaba sendo futuramente um dos vilões mais sádicos da história dos mangás.

02

Logo na primeira cena de Dio já é visível que ele será um personagem marcante, pois ao chegar ele já começa dando um chute em Danny (cachorro de Jojo), mostrando que não tem escrúpulos. Uma das cenas mais marcante nesse arco é a cena de Danny sendo queimado, a agonia que o cachorro sente enquanto morre e a maneira que Dio faz esse ato sem se importar com nada alem de atingir Jojo. A partir disso, Jojo começa a cada vez criar uma rivalidade com seu “irmão” Dio, que se torna obsessivo por uma misteriosa e antiga mascara que o pai de Jojo detém.

O Crescimento de Jojo e o Objetivo de Dio

03

Jojo é um personagem que vai crescendo mentalmente e fisicamente durante o arco. Você vê o personagem criando maturidade e deixando sempre explicito sua filosofia de vida. Enquanto Dio é um personagem que dispensa comentários, desde a primeira aparição do personagem já se vê que ele é um personagem decidido e que buscará o que quer, sem se preocupar com quais métodos ele irá usar.

O interessante de notar em Phantom Blood, é que ao fim da obra, Dio cria uma admiração por Jojo. Ele acaba por nutrir essa admiração pelo fato dele ter sido o único capaz de derrotá-lo e isso é um acontecimento interessante, pois mostra que mesmo com todo ódio que Dio cresceu desde a sua infância conturbada, ele mesmo aprendeu a admirar o inimigo que o derrotou.

Uma das coisas que mais podemos notar em Phantom Blood é a mudança de foco que o mangá recebe no segundo volume. No começo, a história se desenvolve lentamente com um embate psicológico entre Jojo e Dio, até que em certo momento, começa a se tornar um battle shonen no melhor estilo Hokuto no Ken (mangá esse que Jojo detêm de muitas influências). Se vê também o proprio visual dos personagens mudar, Jojo se torna um personagem com contornos mais fortes, assim mudando bastante seu visual. Enquanto isso, Dio fica com um rosto que transmite uma sensação mais maligna.

O Traço de Araki

04

Um ponto que merece muito elogio é o traço do autor. Araki consegue desenhar cenários com muitos detalhes, assim como as roupas dos personagens que sempre estavam em constante mudança. O character design de Jojo é algo “ame ou odeie”, pois é tudo muito anos 80 (época que o mangá foi publicado), ou seja, com traço muito forte, diferente de muito do que vemos atualmente nos mangás/animes.

As cenas de lutas são espetaculares. A própria ideia do estilo de luta Hamon, que foi criada por Araki, é algo bem interessante, mas a forma como o autor desenha é que te cativa mais. Vale citar que o autor evolui em cada parte do mangá e que é incrível quando você compara o traço encontrado em Phantom Blood com o do volume atual do mangá.

Comentários Gerais

05

Mesmo Phantom Blood não sendo o melhor arco de Jojo, é visível a qualidade dessa introdução ao universo de Jojo, que Araki nos apresentou majestosamente nesse primeiro arco. Phantom Blood é um arco curto e pode ser lido facilmente em um dia. Jojo nos proporciona uma boa leitura a cada volume, e que nos faz questão de ler todos eles. Sendo que nesse arco, já nos mostra um pouco de todo esse mundo da série, com história e personagens marcantes.

Phantom Blood com certeza merece ser lido por qualquer fã dos amados quadrinhos japoneses.  

__________________________________________________________

HeaderEsse foi o primeiro post do Especial Jojo, trazendo a cada semana, uma resenha feita pelos nossos redatores e convidados diferentes de outros blogs, em que deixam a sua opinião e recomendação de cada parte da incrível saga criada por Hirohiko Araki, que já completa mais de 25 anos de publicação.

Caso queira conferir o próximo post , clique aqui para ler sobre JoJo’s Bizarre Adventure Part 2 – Battle Tendency.

Anúncios

6 comentários em “Resenha: JoJo’s Bizarre Adventure – Phantom Blood

  1. Muito bom mesmo! Conhecia a história só pela fama e das pérolas do Nintendo DS – os jogos Jump Super Stars e Jump Ultimate Stars. Quando saiu o anime, foi a chance que vi de conhecer a história(porque até então tinha preguiça de ler tantos volumes – e em inglês). Daí em diante virei fã de carteirinha e já estou esperando o próximo capítulo de onde está lá no Japão!!! Mas pô, se o anime não pegar pelo menos o Stardust Crusaders vai ser a injustiça da década!!!

  2. Pingback: Resenha: Jojo’s Bizarre Adventure – Battle Tendency | Shonen Mania

  3. Um clássico. Ainda acho a parte melhor construída e mais bem equilibrada de todas, e com o melhor final. A única coisa, é o desenho, que eu não gosto muito (prefiro até o de Stone Ocean que esse).

  4. JoJo e meu mangá favorito e realmente dificil expressar meu amor pela serie em poucas palavras nas vamos la. Phantom Blood e considerado o arco mais fraco de jojo mais eu discordo e muito boa so ritmo q e meio lento e o unica coisa q ate hoje nao gostei foi a forma como o zeppeli aperaceu mas fora isso eu recomendo Phantom Blood e otima resenha curta e direta

  5. Eu estou lendo aqui e estou viajando em Phantom Blood !Simplesmente ótima a história quem sabe até o fim do dia eu consigo ler tudo e postar o que eu achei da história toda ,mas te Falo uma coisa:O Dio é um FDP, despeitado desgraçado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s